Construindo uma roda de leme

Hoje, uma roda de leme feita em madeira tem mais efeito decorativo que sua real finalidade, seu símbolo é tão marcante que chega a ser usado como logotipo de empresas relacionadas a náutica e afins.

Vamos ver em detalhes como fazê-la.

A roda de leme consiste em uma peça resistente, portanto a escolha da madeira deve também ser de boa resistência, as melhores eram feitas de cabreuva, ipê, maçaranduba e similares, para efeito decorativo qualquer madeira poderá ser usada, desde que bem trabalhada.

Roda de Leme

Como toda roda que não seja maciça teremos um miolo central, raio e aro. O miolo é feito em bronze com um sistema de flanges e furação adequada para fixação no eixo da máquina do leme, os raios denominamos por malaguetas são feitos de madeira normalmente torneadas, e o aro é feito em seguimentos de arco podemos chamar de cambotas.

O diâmetro da peça deve ser estimado de acordo com a força necessária para movimentar todo aparelho de leme, inclusive a porta do leme com a embarcação em movimento.

O número de malaguetas é indiferente, depende mais do diâmetro o importante é a distância vetorial entre uma e outra, para uma roda maior teremos uma quantidade maior de malaguetas.

Faremos uma roda com 50 centímetros de diâmetro, e teremos ainda o acréscimo das manoplas com mais 12,5 centímetros, totalizando um diâmetro final de 75 centímetros.

A quantidade ideal para esta roda é de sete malaguetas, para um bom navegador elas representam os sete mares.

Malagueta

O primeiro a ser providenciado são as malaguetas, o comprimento deve ser maior que o necessário há nos extremos dois acréscimos, primeiro será para facilitar o trabalho no torno, segundo serão úteis durante a montagem, a parte maior a nossa esquerda será o miolo e a parte menor a direita será usada para fixação em uma base de montagem.

A madeira deve ser desempenada e aparelhada com 5,5 x 5,5 centímetros. A parte central da peça não é torneada ela será apenas rebaixada para fixação do aro.

O desenho para tornear é indiferente, seu efeito é apenas decorativo.

Cambota

Providenciaremos também as cambotas, serão ajustadas entre as malaguetas, deve ter os cantos interno e externo ligeiramente arredondados, e sua espessura é a mesma da parte central rebaixada malagueta neste caso 36 milímetros, corte um comprimento ligeiramente maior que o necessário para uma ajustagem mais fina no local.

O arco externo da malagueta tem um raio de 25 centímetros.

Todo este conjunto será então montado em uma base e usaremos de preferência uma chapa de compensado grosso um mínimo de 15 milímetros de espessura e aproximadamente 1 metro quadrado (1 x 1 m).

Acharemos o centro cruzando duas diagonais e riscaremos a compasso um circulo com um raio de 25 centímetros.

Vamos dividi-lo em sete partes para posicionar as malaguetas, trace uma linha horizontal no centro do circulo, com o compasso aberto na medida do raio marque na reta horizontal a metade do raio. Neste ponto trace uma perpendicular, a distância do encontro desta perpendicular com a circunferência e o encontro da reta horizontal é a sétima parte deste circulo.

Détima Parte de um circulo

No centro da base colocaremos um calço circular com altura equivalente a espessura da malagueta, com um máximo de 3 centímetros de diâmetro, você pode fazer um com uma serra copo, use um parafuso RS no centro para fixá-lo.

As malaguetas então serão ajustadas no centro junto ao calço, cortando o necessário para que o rebaixo do centro coincida com o circulo traçado na base, deve ser fixado na outra ponta com um parafuso RS e permanecer imóvel até que todas as malaguetas sejam posicionadas.

Uma cunha será ajustada entre uma e outra malagueta, despontando o necessário deforma que esta cunha toque também o calço central.

Para ajustar a cambota, deve ser providenciado um calço com a altura do rebaixo de modo que a cambota fique faceada com o rebaixo do centro quando apoiada na base.

Base de montagem

Ajuste todas as cambotas e sua fixação ocorrerá com outra cambota de acabamento formando um aro em toda roda. Este acabamento deverá ter os cantos acabados em uma face, o perfil normalmente são feitos na tupia, sua posição será intermediária transpassando o rebaixo da malagueta unindo então as duas cambotas será colada e parafusada.

Cole as cunhas do miolo central, neste ponto será removida da base para o assentamento do aro no lado oposto a roda.

A parte externa das malaguetas podem então serem aparadas e um bom acabamento deve ser aplicado.

Sobre este aro de acabamento deve ser ajustado um outro feito de bronze o que torna uma bela peça quando polida. Atualmente por razões de custo este aro de bronze simplesmente é omitido

No centro é feito então um miolo de bronze com ajuste para fixação no eixo, tem uma furação cônica com rasgo de chaveta, e uma porca flangeada tipo calota para aperto.

Roda de leme

Em breve um estrado de madeira tipo treliça para uso no banheiro.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar